terça-feira, 24 de junho de 2014

Como achar um filão de ouro em poucos dias Parte preliminar



Todo ouro aluvionar tem uma fonte original, Não há ouro sem mãe.
O ouro aluvionar é espalhado em grandes superfícies e depositado de forma horizontal;
Essas 2 características fazem deste tipo de ouro uma forma relativamente fácil de encontrar-lo.
Adicionado a forma do garimpeiro de pesquisar, testando o cascalho das grotas, de uma forma sistemática, pois cada garimpeiro fazendo o seu esforço individual, o esforço concentrado de todos os pesquisadores acabara formando uma cobertura sistemática; aí esta encontrado a forma de detectar praticamente todo o ouro aluvionar existente.

Mas quando tratar-mos do caso dos colúvios ou derrames e paleoaluvióes, ainda temos uma ocorrência horizontal, mas desta vez menos espalhada que do os aluviões
Tudo isto forma o ouro secundário, fácil, mas de volume limitado, pois ele é tão somente o que a erosão arrancou dos primários para espalhar
Mas de onde vem esse ouro secundário e como é que ele saiu dos primários?
O Ouro primário é o que esta inserido na rocha ou na rocha alterada na superfície, ou lagrese
Ele não esta sempre em forma de filões, que é a forma mais conhecida:
Ele esta sob diversas formas:
- disseminado no granito na pirita onde essa pirita quando altera cria uma cor vermelha no barro;
- Em gossans: são as pedras vermelhas tipo laterita mas muito mais pesadas, quando esse ouro disseminado apresenta concentrações de pirita; o gossan é formado pela alteração da pirita formando chapéus de ferro; geralmente há o gossan e há os veios de quartzo juntos
- Em veios de quartzo verticais com ou sem pirita, formando os conhecidos filões, mas estes só tem larguras de alguns cm a no máximo poucos metros de espessura
- Em stockworks de quartzo com veios de todas as direções chamados de casqueiros e próximos a uma shear ou zona de cizalhamento;
- Em veios horizontais de cada lado de uma shear, chamados de sheated veins
- Em corpos de vulcânicas com vênulas de quartzo ou de sulfetos

Cuidado: quando o filão é rico, ele é pouco espesso, é como se houvesse um equilíbrio; largo, o ouro fica espalhado, estreito, ele fica concentrado;
Isto se aplica na forma micro como na macro:
Quando há muito ouro num aluvião grande destes tipo do Rosa de Maio, Marupa, há menos chances de ter filões ricos, porque se os filões são ricos, eles são pequenos e se são pequenos, eles não terão fornecidos material suficiente para abastecer um aluvião tão grande. Esses grandes aluviões abasteceram-se com primários grandes, portanto pobres, disseminados;

8 comentários:

não é facil encontrar um filão de ouro não.

Antenor Pirocão

Este comentário foi removido pelo autor.

Boa tarde ! Vc é geólogo? Preciso de uma empresa especializada nesse ramo . Obrigada

Boa tarde ! Vc é geólogo? Preciso de uma empresa especializada nesse ramo . Obrigada

Boa noite busco investidor para extração de ouro de sucata eletrónica.
Att.claudio
Gevencos@hotmail.com

Este comentário foi removido pelo autor.

Temos visto que muitas pessoas tem pedras e não sabem qual o seu tipo e nem para quem podem vender a mesma.
Assim nos colocamos a disposição para te ajudar a identificar e também em encontrar o melhor comprador para a tua pedra e ouro.
Contato por e-mail: cristaisbrasileiros@gmail.com ou Whats: 054-996-276-129.

Meu nome é Heriberto Maciel dos Reis.

Tenho pedras preciosas mas ainda estou me organizando para explorar no momento certo entrarei em contato.

Emailsalaodebelezabeto@rotmail.com

Postar um comentário