sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

O ouro provoca uma "doença", originada de um vírus: o vírus do DELÍRIO.

O ouro provoca embevecimento na maioria das pessoas, mas em outras ataca uma parte do cérebro, destruindo as capacidades de discernimento provocando delírios.
Este vírus é similar nos seus efeitos ao chamado vírus da PAIXÃO que é conhecido por deixar as pessoas sem as capacidades de reconhecimento da realidade
Segue abaixo textos de pessoas que não se protegeram contra os efeitos do vírus do DELÍRIO DO OURO

CORRENDO ATRÁS DOS PREJUÍZOS.

Esta, infelizmente é sobre Serra Pelada, a maior pergunta que ainda está no ar, e com certeza não irá calar enquanto não houver uma resposta, plausível em quantidade e confiável em qualidade isto é, que seja publicado afirmativamente um resultado bem calculado, que apresente uma quantidade de toneladas satisfatória a todos quantos já tenham ou ainda terão direitos adquiridos ali, tanto associados como investidores e parceiros, isto feito por pessoas e instituições de alto gabarito profissional e, idoneidade moral acima de tudo. O que estou publicando aqui mais abaixo, ainda nesta mesma matéria, apesar de não sabermos se é uma foto-radiografia geológicamente exata do potencial quantitativo de minério existente ali mas, pelo menos nos dá uma noção com projeção verdadeira, de que é bem diferente daquele quantitativo parcial que consta no [P.A.E], Plano de Aproveitamento Econômico apresentado pela Colossus em 09/09/2009 ao D.N.P.M, em Belêm, e que ela vem ao longo do tempo tentando convencer a todos, de que é somente 51 toneladas, como foi demostrado recentemente através da revista Veja de 31/10/2012, sendo que, depois de 09/09/2009 eles continuaram pesquisando em todo este tempo, cadê a tonelagem das pesquisas feitas de lá para cá, em?, ou estão pensando que agente é tão demente e tapado assim?.

!!!E ALÉM DO MAIS..........!!!

Aqui no Serra-Mil já publiquei pesquisa anterior a esta, datada de 1984, da Doce-Geo, a qual foi reconhecida também pelo {D.N.P.M] e mostra 799.154 toneladas do precioso metal, aí se pergunta, onde está, pra onde foi, ou pra onde esta indo esta diferença?, cada um que ler isto aqui, faça aí bem rapidinho em uma calculadora e veja a diferença de 799.154 toneladas, menos 51, se não é exatamente=748.154 ou seja, setecentas e quarenta e oito toneladas e cento e cinquenta e quatro quilos de ouro, isto fora os outros minérios e, cadê esta diferença toda?,áh é, não querem falar a verdade não não é? mas, nós vamos saber assim mesmo, querendo vocês ou não, áh se vamos, vocês só perdem por duvidar mas, não perdem por esperar, o que há de ser será, o que há vir virá, e quem viver verá, pois não tardará. O que está publicado aqui abaixo, é só um resumo de um extenso livro sobre um Simpósio, Seminário nacional intitulado, ANAIS da mineração Brasileira, em cujo conteúdo consta os nomes de diversos geólogos pioneiros na região e renomados nacionalmente, que descobriram todas as principais jazidas de vários minérios desta nossa região da Amazônia legal como: Serra das Andorinhas, Serra Norte de ferro dos Karajás, Serra Leste que é Serra Pelada, e se divide em duas partes, a de ferro que é da VALE, e a parte de ouro a 03 km abaixo que é dos garimpeiros. Esta matemáticazínha aí acima é só uma hipótese ilustrativa com efeito triplamente comparativo que nos dá como já disse, uma noção mais aproximada do potencial de riqueza de nossa Serra Pelada, e ao mesmo tempo nos dá uma certeza também, de que houve má fé para conosco desde aquele tempo passado, quando da lavra manual e dificultaram os trabalhos de rebaixamento e secagem da cava propositalmente, para poder fechar e desativar o garimpo, e assim tomando definitivamente dos garimpeiros, como foi o que terminou acontecendo, se não vejamos, se há uma diferença gritante e absurda nas tonelagens de ouro entre as pesquisas apresentadas pela Doce-Geo e a Colossus de 748 toneladas, agora façamos uma outra comparação entre essa mais antiga que é maior, com isso que podemos ler no que está publicado aquí abaixo, leiamos, analisemos, façamos a comparação e vejamos o quanto temos sido lesados até agora, e inda tem gente que é entrosado em tudo lá dentro e lá em cima, sabe de tudo, e mente o tempo todo, escondendo tudo isso de nós, e ainda quer dar uma de salvador da pátria e defensor de garimpeiro, querendo enfiar de goela abaixo na Coomigasp, uma diretoria totalmente dele, subordinada a ele, ora bolas , se tem alguém que tem direito e está precisando de uma Diretoria, são os donos da mina, os garimpeiros, estes sim, vão ter, é só esperar pra ver, em breve isto irá acontecer, e tenho dito.

NOTA A IMPRENSA E A SOCIEDADE BRASILEIRA
Desde a descoberta do garimpo de Serra Pelada, no final da década de 1970, a jazida produziu oficialmente mais de 40 toneladas de ouro e outros metais nobres (Paládio, Prata, Platina e Outros) que os garimpeiros repassavam ao Governo Federal através da CEF – Caixa Econômica Federal e também a DOCEGEO uma subsidiária da VALE. As autoridades da época afirmavam que igual ou maior quantidade de ouro foi desviado dos compradores oficiais até o final da década de 1980, quando houve a paralisação da mina, em decorrência da grande quantidade de água que brotou do sub-solo por falta de adequados equipamentos de drenagem.
Atualmente o governo Federal, desde o ex- presidente LULA está incentivando a pequena e média mineração praticada por cooperativas de garimpeiros e que se instalaram á época na província mineral de Serra Pelada, sendo (seis) entidades que já superaram a fase final dos processos junto ao DNPM. Para obterem seus títulos minerários (PLG – Permissão de Lavra Garimpeira ou Alvará de Lavra). Uma vez outorgados os respectivos licenciamentos mineral e ambiental, deverá ter início o trabalho das cooperativas que terão de explorar os minérios que estão depositados numa área de aproximadamente 5.000 hectares da província mineral de Serra Pelada. Cabe um esclarecimento à imprensa e á sociedade Brasileira, que conceituados geólogos de renome nacional, como Augusto Breno dos Santos, um dos descobridores de Carajás e Fucio Murakami afirmam em documentos oficiais que o potencial da jazida, isto é, dos 100 hectares (A cava de Serra Pelada) sem risco e sem exagero ultrapassa as 10.000 toneladas de ouro e podendo chegar a 20.000 toneladas, e na região poderá ultrapassar sem risco, acima de 100.000 toneladas de ouro e outros minerais encontrados em grande quantidade, no total de 22 tipos minérios, tais como: ouro, prata, platina, paládio, ferro, cobre, quartzito, európio, manganês, níquel e outros. Esses dados foram possíveis, após o reingresso na província mineral de serra pelada em 23/03/1994, por quatro empresas diferentes quais sejam: GEOSOL, PROGEO, SETA E CPRM, ou seja, empresas experientes no ramo de atividade de sondagens, inclusive com o funcionamento simultâneo de 17 sondas, onde foi concluída as pesquisas em 2004 e foi sondado numa extensão de 20 km por 4 de largura. Os resultados de novas jazidas auríferas e vários minerais foram muito superiores aos dados de 1980 a 1983 pesquisados pela DOCEGEO que estão citados acima pelos geólogos Fucio Murakami e Augusto Breno dos Santos. Com esses dados o Brasil poderá fazer parte do Ranking Mundial dos países produtores de ouro e outros minerais, para o orgulho e riqueza de todos nós brasileiros.
Estamos enviando em anexo matéria extraída do livro “OS ANAIS DO SEMINÁRIO SOBRE A POLÍTICA MINERAL BRASILEIRA”, realizada na Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados, em 1985. Onde o geólogo Augusto Breno dos Santos afirma na página 101 o potencial da jazida de Serra Pelada. E notas do “NOTICIÁRIO DO OURO” publicado em São Paulo no mês de novembro de 1989, assinado por Fucio Murakami CREA. Pág.



0 comentários:

Postar um comentário